quinta-feira, 29 de outubro de 2009

EU E AS ENERGIAS


Energias Cósmicas que provêem da mesma fonte, do saber, do conhecimento.
Não aquele intelectualizado que a gente decora e não aprende ou daquele que fica emaranhado na cabeça como os cabelos ao vento.
Falo sim, do conhecimento, da sabedoria da nossa alma, aquele que sente e sente de um modo particular, refinado, íntimo e inigualável.
Para uns vem em forma de canto, para outros em forma de doce encanto, quer seja pintando, escrevendo ou simplesmente dialogando.
Não importa quando a gente sente que vem de dentro, não machuca, não fere, não faz doer, faz sim enriquecer a alma de quem sente, o amor daquele que exprime aquilo que sente.
Quer seja água a correr da torneira, terra vazada naquele recanto, palavra dita sem demora, chuva que cai sem guarda-chuva, semente lançada à terra sem agricultor.
Tudo é arte.
Tudo fluí quando nos entregamos nas mãos daquele que sente, sente sem saber porquê.
Ouve sem ouvir ninguém passar.
Vê, sem ver ninguém no escuro.
Escuro esse que ele entende no vazio da sua mente.

(Da minha querida amiga Elda Cristina)

1 comentário:

elda disse...

tão lindo que escreve essa moça. parabéns ao eu:)

caminhante te adoro vovô de todos nós. aqui te agradeço por esse gesto seu, único de entrega, carinhoso e devoção, ao amigo, ao deus que você acredita, aqui, comigo, agora, cantando para você, esta minha canção.

obrigado por ter vindo. ele sabe quem é. ele conhece muito bem o seu ré, dó, fá, lá, mi, si dó, ele já lá esteve muitas vezes. diz-lhe apenas que o aguardo no meu lugar, ele sabe onde é, estou-te esperando velho amigo sebastião. era essa sua nota mas você esqueceu mas não faz mal, estou de volta, para novamente lembrar você, nas asas dessa criança aqui teclando de mim para você, tão querido que é este meu avô. tão grande e tão cheio seu grande, enorme coração de avô celeste, assim és para mim, caminhante, mais que um amigo, esse avô celeste sempre aguardando pela minha mão, caída ou rindo, nunca importa, sei apenas que tenho sempre essa sua quente mão.